Participe das Iniciativas

O SulAmérica Saúde Ativa foi feito para você! Por isso trazemos iniciativas
para uma vida mais saudável, que oferecem cuidados por completo.

Iniciativa desejada

Dados pessoais

//
-
Clínicas disponíveis para algumas localidades de São Paulo/SP. Indique no campo "Observações" a localidade de sua preferência: Freguesia do Ó, Indianópolis, Lapa, Paraíso, Pinheiros, Santana, Sta Cecília, Sta Cruz , Sto Amaro, São Judas, São Miguel, Tatuapé
*Campos obrigatórios

As Iniciativas Saúde Ativa estão disponíveis para os beneficiários SulAmérica Saúde e a participação está sujeita às condições de elegibilidade e área de abrangência. Para conhecê-las, clique em Pra Você > Iniciativas.

Se preferir, entre em contato via e-mail saudeativa@sulamerica.com.br ou pela Central de Atendimento
SulAmérica 0800-970-0500 para tirar suas dúvidas ou participar da iniciativa.

Recebemos seu interesse em participar do Saúde Ativa! Em breve entraremos em contato.
OK

A SulAmérica somente utiliza cookies essenciais a navegabilidade do site, para melhorar a sua experiência com nossos canais e serviços, inexistindo quaisquer coletas de dados adicionais. Ao utilizar nossos serviços e canais, você concorda com a coleta exposta. Para saber mais informações confira nossa Política de Privacidade e conheça nosso Portal de Privacidade

Continuar

Matérias



Veja como se proteger da dengue, zika vírus e chikungunya Epidemias

Home > Matérias > Epidemias > Veja como se proteger da dengue, zika vírus e chikungunya

shutterstock_583934965 copyVeja como se proteger da dengue, zika vírus e chikungunya

A única forma de combater os focos do mosquito transmissor é evitar água parada; veja algumas dicas essenciais

A chegada das estações mais quentes e chuvosas do ano gera as condições ideais de procriação do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, zika vírus e chikungunya – três das doenças que mais vêm assustando a população nos últimos anos. Por isso, é importante reforçar a atenção com os cuidados preventivos contra o inseto.

Você sabia que, segundo estatísticas do governo federal, 80% dos focos do Aedes aegypti estão nas residências? Armazenar água de forma incorreta; deixar recipientes de plantas no quintal com água parada; ou esquecer vãos em ralos e caixa d’água são algumas das principais razões que fazem dos ambientes domésticos verdadeiros criadouros do mosquito.

Confira a seguir como combater os focos do Aedes aegypti na sua casa:

1 – Recipientes que acumulam água, como baldes e garrafas, devem estar sempre virados para baixo.

2 – Encha com areia os pratos dos vasos das plantas.

3 – No caso de plantas aquáticas, troque a água semanalmente e lave os vasos com escova e sabão.

4 – Mantenha a lixeira sempre tampada, com o lixo devidamente armazenado em sacos plásticos fechados.

5 – Caixas d’água devem permanecer tampadas. Se houver alguma rachadura, troque-as.

6 – Mantenha os ralos dos banheiros pouco usados tampados. As tampas dos vasos sanitários devem permanecer fechadas e com água sanitária.

7 – Limpe as calhas regularmente, não as deixando entupir

8 - Não acumule água em varandas ou lajes.

9 – Livre-se dos pneus velhos. Você pode devolvê-los no local onde foram comprados ou encaminhá-los ao departamento de reciclagem de sua cidade.

10 – Se você tem piscina em casa, não se esqueça de tratar a água com cloro. No caso de piscina de plástico, além de tratar a água, é importante mantê-la tampada.

11 – Os bebedouros de animais domésticos devem ser lavados com água e sabão regularmente.

Dengue, zika vírus e chikungunya

Febre, dor de cabeça, dor atrás dos olhos e nas articulações, além de manchas vermelhas no corpo, são alguns dos sintomas das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, e podem surgir entre dois a dez dias após a picada do mosquito.

Entre as três condições, a dengue é considerada a mais grave, podendo levar à morte. Já o zika vírus está relacionado a uma síndrome neurológica que causa paralisia, a Síndrome de Guillain-Barré, e também aos casos de microcefalia em bebês.

Faça a sua parte: combata os focos do Aedes aegypti! Prevenir é sempre o melhor caminho.

Voltar