Participe das Iniciativas

O SulAmérica Saúde Ativa foi feito para você! Por isso trazemos iniciativas
para uma vida mais saudável, que oferecem cuidados por completo.

Iniciativa desejada

Dados pessoais

/ /
-
*Campos obrigatórios

As Iniciativas Saúde Ativa estão disponíveis para os Segurados SulAmérica Saúde. Para conhecê-las, clique em Pra Você > Iniciativas.

Se preferir, entre em contato via e-mail saudeativa@sulamerica.com.br ou pela Central de Atendimento
SulAmérica 0800-970-0500 para tirar suas dúvidas ou participar da iniciativa.

Recebemos seu interesse em participar do Saúde Ativa! Em breve entraremos em contato.
OK

Matérias



Hipertensão e gravidez Saúde da Mulher

Home > Matérias > Saúde da Mulher > Hipertensão e gravidez

A pressão arterial é a pressão exercida pelo sangue dentro dos vasos sanguíneos. A força para essa pressão vem dos batimentos cardíacos. Quanto mais sangue for bombeado do coração por minuto, maior será esse valor, que tem dois números: um máximo, ou sistólico, e um mínimo, ou diastólico. O primeiro se refere à força de bombeamento do coração e o segundo à pressão dos vasos sanguíneos periféricos (braços, pernas e abdome).

Quando os valores numéricos estão altos ( acima de 130/90 ), dizemos que a pessoa está com a pressão alta.

Quem já sofre com pressão alta, deve tomar ainda mais cuidado durante a gravidez. Porém, mesmo quem tem a pressão normal, precisa controlar seus valores durante a gestação, para evitar riscos para o bebê e para a própria saúde. A pré-eclâmpsia (pressão alta durante a gravidez) geralmente é diagnosticada após a vigésima semana de gestação. Ela pode ocorrer por alterações na formação da placenta e até mesmo por pré-disposição genética para isso. Portanto, mulheres com histórico de pressão alta na família devem estar bastante atentas!

Quando uma mulher grávida tem a pressão arterial elevada, acima de 140/90 mmHg após a 20ª semana de gravidez, ela pode ter um diagnóstico de pré-eclâmpsia. Esse diagnóstico pode ser confi rmado quando há excesso de proteína na urina. A gestante ganha peso (de 2 a 5 quilos em uma semana) e tem inchaço no rosto, nas mãos e nos pés. Quando não é tratada, pode trazer sérias complicações (como o descolamento prematuro da placenta) e riscos fatais para a mãe e o bebê. Ela pode ocorrer por alterações na formação da placenta e até mesmo por pré-disposição genética para isso. Portanto, mulheres com histórico de pressão alta na família devem estar bastante atentas!

A eclâmpsia é uma forma mais grave da pré-eclâmpsia, e pode provocar convulsões e coma.

A síndrome de HELLP é uma doença mais rara, trata-se de uma complicação da pré-eclâmpsia, e só ocorre quando esta não é tratada ou quando a gestante não está fazendo o acompanhamento com os medicamentos adequados.

QUAIS SÃO OS SINTOMAS DA PRESSÃO ALTA?

Quando a pressão está alta, é comum a gestante fi car mais inchada, sentir náuseas, vomitar, sentir dores de estômago, vertigem e fi car com a visão turva. Nesse caso, o mais indicado é tomar todos os cuidados de maneira correta, a fi m de evitar riscos de morte para mãe e bebê, uma vez que a pré eclâmpsia é considerada uma patologia grave da gestação. Mas você não precisa fi car apavorada caso sua pressão esteja alterada. Com alguns cuidados simples, é possível fazer o controle e diminuir os riscos!

Dicas importantes

  • Assim que a pressão alta for realmente diagnosticada (quando medida com exames, não apenas um episódio isolado de pressão alta), você deverá fazer acompanhamento com um cardiologista, que provavelmente será indicado pelo seu médico.
  • Cuide da sua alimentação, evitando frituras, gorduras, excesso de sal e alimentos industrializados com alto teor de sódio.
  • Mantenha o monitoramento da pressão arterial, que poderá ser feito em qualquer posto de saúde mais próximo de sua casa ou diretamente com seu médico.
  • Realize atividades relaxantes e prazerosas, evitando situações de estresse.
  • Evite ganho excessivo de peso.
  • Pratique atividades físicas supervisionadas.
  • Descanse e durma bastante.

Voltar