Participe das Iniciativas

O SulAmérica Saúde Ativa foi feito para você! Por isso trazemos iniciativas
para uma vida mais saudável, que oferecem cuidados por completo.

Iniciativa desejada

Dados pessoais

/ /
-
Iniciativa disponível para algumas localidades
*Campos obrigatórios

As Iniciativas Saúde Ativa estão disponíveis para os beneficiários SulAmérica Saúde e a participação está sujeita às condições de elegibilidade. Para conhecê-las, clique em Pra Você > Iniciativas.

Se preferir, entre em contato via e-mail saudeativa@sulamerica.com.br ou pela Central de Atendimento
SulAmérica 0800-970-0500 para tirar suas dúvidas ou participar da iniciativa.

Recebemos seu interesse em participar do Saúde Ativa! Em breve entraremos em contato.
OK

Matérias



O que é diabetes gestacional? Saúde da Mulher

Home > Matérias > Saúde da Mulher > O que é diabetes gestacional?

  O diabetes gestacional é caracterizado pelo aumento das taxas de açúcar no sangue durante a gravidez em mulheres sem antecedentes de diabetes. Se não for corretamente acompanhada, a condição pode gerar complicações sérias ao desenvolvimento do bebê.

  Esse processo se dá porque, durante a gravidez, a placenta produz diversos hormônios e enzimas, que podem bloquear ou diminuir a ação da insulina, hormônio responsável por regular os níveis de glicose no sangue. Dessa forma, com as taxas de açúcar descontroladas no organismo, a gestante apresenta um risco maior de desenvolver diabetes.  

 

Fatores de risco do diabetes gestacional

 

O diabetes gestacional pode afetar qualquer gestante, no entanto, algumas estão mais suscetíveis ao problema, como, por exemplo, mulheres gestantes com mais de 35 anos, obesas ou que engordaram muito durante a gravidez, com histórico familiar de diabetes, baixa estatura ou síndrome dos ovários policísticos. Geralmente, o diabetes gestacional aparece entre o segundo e o terceiro trimestre de gestação.

 

Sintomas

 

Se o diabetes estiver descompensado, ou seja, as taxas de açúcar no sangue estiverem elevadas, os sintomas mais comuns são mal-estar, cansaço, sede e  urina em excesso – sinais semelhantes aos da própria gravidez. Portanto, é imprescindível que durante o pré-natal a gestante realize exames específicos para o rastreio da doença. Com o controle adequado, o diabetes gestacional desaparece entre três a sete dias após o nascimento do bebê.

 

Complicações que o diabetes gestacional pode causar

 

Cerca de dois terços do açúcar da mãe vai para o bebê, o que acaba sobrecarregando e forçando o pâncreas da criança a produzir mais insulina. Assim, os níveis elevados desse hormônio promovem o crescimento anormal de tecidos e órgãos do bebê, principalmente coração e fígado, prejudicando seu desenvolvimento natural. Além disso, após o nascimento, o bebê pode apresentar hipoglicemia (baixa taxa de açúcar) devido ao aumento da produção de insulina intraútero.

 

Como tratar o diabetes gestacional

 

Boa parte dos casos de diabetes gestacional é controlada apenas com dieta adequada e exercícios físicos (se não houver restrição). Somente uma pequena parcela das gestantes necessita se medicar com insulina, que é segura tanto para a mãe quanto para o bebê.

 

Mulheres que já têm diabetes devem planejar a gravidez

 

Mulheres diabéticas que desejam engravidar devem buscar orientação médica para o planejamento adequado da gravidez. Isso porque as taxas de glicose no sangue devem estar bem controladas no momento da fecundação para que não haja risco de malformação do bebê.

Voltar