Participe das Iniciativas

O SulAmérica Saúde Ativa foi feito para você! Por isso trazemos iniciativas
para uma vida mais saudável, que oferecem cuidados por completo.

Iniciativa desejada

Dados pessoais

//
-
Iniciativa disponível para algumas localidades
*Campos obrigatórios

As Iniciativas Saúde Ativa estão disponíveis para os beneficiários SulAmérica Saúde e a participação está sujeita às condições de elegibilidade. Para conhecê-las, clique em Pra Você > Iniciativas.

Se preferir, entre em contato via e-mail saudeativa@sulamerica.com.br ou pela Central de Atendimento
SulAmérica 0800-970-0500 para tirar suas dúvidas ou participar da iniciativa.

Recebemos seu interesse em participar do Saúde Ativa! Em breve entraremos em contato.
OK

Matérias



Melancolia de Final de Ano? É Mais Comum do Que Você Pensa Saúde Mental

Home > Matérias > Saúde Mental > Melancolia de Final de Ano? É Mais Comum do Que Você Pensa

header-sulamerica-melancolia
melancoliaaa


SAIBA COMO LIDAR


Listas, planos para o futuro e balanço pessoal do que já passou: por mais que sejam hábitos comuns para a maioria das pessoas no final do ano, há quem seja pego de surpresa por certa melancolia nesse período. E essa sensação é mais comum do que se imagina.

Uma das origens pode estar relacionada à frustração de planos que não saíram muito de acordo com a expectativa. O que você fez este ano? Quanto realizou? Quantas metas atingiu? Existe uma cobrança não explícita para avaliar os progressos em várias áreas da vida. Essa sensação, combinada com a exigência de celebração e o espírito de festa constante - das redes sociais às confraternizações de amigos, familiares e colegas - acaba tendo um efeito contrário para muita gente.

Também é comum que sentimentos nostálgicos surjam de maneira mais pesada e triste. Um primeiro Natal sem um parente querido que partiu, um plano que se frustrou ao longo do ano, as questões vão se acumulando e exercendo uma pressão que pode fazer surgir sentimentos de inadequação exagerados.

Mesmo que a melancolia de fim de ano não seja uma doença reconhecida, não significa que esses sintomas devam ser ignorados. Problemas leves e relativamente breves podem contribuir para sintomas mais duradouros de depressão e ansiedade. Se você já começou a se sentir assim, vale fazer uma pausa, racionalizar o que acontece e fazer um esforço ativo para amenizar parte dos pensamentos negativos. 

A gente pensou em algumas sugestões que podem funcionar como um bom ponto de partida. 

dicas-sulamerica-melancolia

Vale a ressalva de que tristeza e melancolia acontecem com todo mundo e são diferentes de quadros de depressão. Se você ainda se sentir deprimido após o término do período de festas, pode estar lidando com mais do que apenas um caso de melancolia de final de ano. É o caso de conversar com o seu médico sobre seus sintomas, ou então pode-se indicar a iniciativa Única Mente, que foi preparada para cuidar das principais doenças da mente. Conheça o programa e participe.



Artigos relacionados
5 dicas para colocar em prática as promessas de ano novo
Saúde mental: como identificar que algo está errado
Como ajudar um familiar ou amigo com depressão


Voltar