Participe das Iniciativas

O SulAmérica Saúde Ativa foi feito para você! Por isso trazemos iniciativas
para uma vida mais saudável, que oferecem cuidados por completo.

Iniciativa desejada

Dados pessoais

//
-
Clínicas disponíveis para algumas localidades de São Paulo/SP. Indique no campo "Observações" a localidade de sua preferência: Freguesia do Ó, Indianópolis, Lapa, Paraíso, Pinheiros, Santana, Sta Cecília, Sta Cruz , Sto Amaro, São Judas, São Miguel, Tatuapé
*Campos obrigatórios

As Iniciativas Saúde Ativa estão disponíveis para os beneficiários SulAmérica Saúde e a participação está sujeita às condições de elegibilidade. Para conhecê-las, clique em Pra Você > Iniciativas.

Se preferir, entre em contato via e-mail saudeativa@sulamerica.com.br ou pela Central de Atendimento
SulAmérica 0800-970-0500 para tirar suas dúvidas ou participar da iniciativa.

Recebemos seu interesse em participar do Saúde Ativa! Em breve entraremos em contato.
OK

Matérias



Cuidados com a Saúde Bucal em Casa Saúde Bucal

Home > Matérias > Saúde Bucal > Cuidados com a Saúde Bucal em Casa

Higienizar corretamente as mãos virou regra número um contra o coronavírus, mas não deixe a saúde bucal de lado. O ritual de escovar os dentes após cada refeição e passar o fio dental diariamente deve ser seguido mesmo nesse período em que estamos ficando mais tempo em casa. Infecções na boca podem causar complicações graves ao organismo, o que torna o tratamento da Covid-19 mais difícil. Acompanhe outros cuidados e saiba como proceder caso você precise ir ao dentista durante a quarentena.

Cuidados básicos de higiene bucal

Os cuidados básicos são os mesmos de sempre, mas postergados ou esquecidos quando as pessoas trabalham em casa (quantas vezes você não sai da mesa e vai direto para uma reunião no computador?). Então não custa relembrar: logo após o café da manhã, almoço, jantar e os lanchinhos intermediários, escove os dentes – ou no mínimo três vezes ao dia, segundo recomendação do Conselho Federal de Odontologia (CFO). O tempo de duração de cada escovação deve ser no mínimo de 2 minutos.

 

A forma de escovar os dentes também é importante. O correto é fazer movimentos circulares com a escova levemente inclinada, a 45 graus. Além disso, invista em uma escova de cerdas macias para não machucar a gengiva e causar inflamações periodontais e use pouco creme dental (o excesso de espuma na boca atrapalha a escovação). Como a escova não remove completamente o resto de alimento entre os dentes, complemente a higienização com fio dental. É importante para reduzir o risco de cárie, tártaro e placa bacteriana. Se não for possível fazer o ritual completo (escovação + fio dental) após cada refeição, use o fio no mínimo uma vez no dia – nesse caso, antes de dormir. Ao acordar, inclua mais um cuidado bucal: remova as bactérias acumuladas na superfície da língua com auxílio de uma escova ou um raspador próprio para isso. Outra orientação do CFO é fazer bochechos com água ao longo do dia, principalmente se não for possível escovar os dentes, para ajudar a remover o excesso de alimentos e melhorar a acidez da boca.

 

Medidas Especiais na Pandemia


Especialmente neste período de disseminação do coronavírus, lave muito bem as mãos com água e sabão antes e depois de escovar os dentes ou de passar o fio dental. Assim, você evita o risco de levar o vírus para a boca (uma das portas de entrada do vírus para o organismo), caso tenha tocado em alguma superfície contaminada.

Testou positivo para o coronavírus? Manter os dentes e a boca saudáveis diminui o perigo ou agravamento de pneumonia aspirativa, provocada pela aspiração de bactérias que causam inflamações nas vias aéreas e nos pulmões, de acordo com o Jornal Brasileiro de Pneumologia. Associada à Covid-19, esse tipo de pneumonia piora o estado clínico do paciente.

Os pacientes em fase de recuperação da doença devem jogar fora a escova de dente que estava em uso. O descarte diminui o risco de uma nova contaminação, segundo um artigo publicado no jornal da Universidade de São Paulo. A medida vale não só para o coronavírus, mas para qualquer outra infecção. Não custa também relembrar que a escova jamais deve ser compartilhada.

 

Consulta de urgência no dentista

Desde o início da pandemia, o Conselho Federal de Odontologia determinou a suspensão de atendimentos odontológicos que não sejam classificados como urgências ou emergências na rede pública. Além disso, foram reforçadas as orientações de biossegurança para a atividade em consultórios particulares. As medidas buscam proteger a saúde dos pacientes, assim como a dos profissionais da área, que estão expostos diretamente às gotículas de saliva de pessoas que podem estar contaminadas com o vírus. Para entender melhor se o seu caso precisa de um atendimento em meio à pandemia, o CFO divulgou as seguintes orientações:

 

  • Emergências: situações em que o risco de morte do paciente aumenta, como sangramentos extensivos, infecções bacterianas com formação de edemas e traumatismos nos ossos da face, que podem comprometer as vias aéreas.

  • Urgências: situações que precisam de atendimento rápido, mas não oferecem risco de morte, como dor de dente, inflamações dentárias ou gengivais, dente fraturado, cáries ou restaurações que estejam causando dor, fixação de coroas ou restaurações provisórias e traumas nos dentes.

  • Não apresentam urgência: situações que não precisam de atendimento rápido, como consultas de rotina, profilaxias (limpezas), cirurgias eletivas e procedimentos ortodônticos que não estejam relacionados à dor, ou com finalidade estética.

 

Se precisar ir ao dentista, a higienização do local deve estar reforçada, bem como o uso de equipamentos de proteção individual por parte do profissional. Algumas recomendações do CFO para o atendimento presencial são:

 

Recomendações ao paciente

  • Quem estiver com sintomas de gripe (tosse, coriza, fraqueza e febre) ou teve contato com casos suspeitos ou confirmados da Covid-19 não deve ir ao consultório odontológico. A recomendação é ficar em casa, em isolamento, e, se os sintomas se agravarem, procurar atendimento médico.

  • Não levar acompanhantes na consulta odontológica e chegar no horário marcado, para evitar aglomerações na sala de espera.

  • Ir ao consultório de máscara e higienizar as mãos antes e depois da consulta.


Artigos Relacionados

As 5 Doenças Bucais Mais Comuns
O que Você Ainda Não Sabe Sobre a Cárie 
Cuidar da Saúde Bucal é Mais do que Escovar os Dentes

Voltar