Participe das Iniciativas

O SulAmérica Saúde Ativa foi feito para você! Por isso trazemos iniciativas
para uma vida mais saudável, que oferecem cuidados por completo.

Iniciativa desejada

Dados pessoais

/ /
-
Iniciativa disponível para algumas localidades
*Campos obrigatórios

As Iniciativas Saúde Ativa estão disponíveis para os beneficiários SulAmérica Saúde e a participação está sujeita às condições de elegibilidade. Para conhecê-las, clique em Pra Você > Iniciativas.

Se preferir, entre em contato via e-mail saudeativa@sulamerica.com.br ou pela Central de Atendimento
SulAmérica 0800-970-0500 para tirar suas dúvidas ou participar da iniciativa.

Recebemos seu interesse em participar do Saúde Ativa! Em breve entraremos em contato.
OK

Matérias



Tudo o que Você Precisa Saber Sobre Dentes de Leite Saúde Bucal

Home > Matérias > Saúde Bucal > Tudo o que Você Precisa Saber Sobre Dentes de Leite

Capturar


É importante saber que os dentes de leite, apesar de temporários, importam para o desenvolvimento da criança.

Os dentes decíduos, também conhecidos popularmente como dentes de leite, formam uma dentição temporária que começa nos primeiros meses de vida. 

No período entre o nascimento e o início da troca para a dentição definitiva, que começa por volta dos 6 anos de idade, os dentes de leite – além de exercerem um papel muito importante na mastigação da criança e, por consequência, no desenvolvimento dos maxilares e da musculatura facial – também auxiliam o correto posicionamento dos dentes permanentes na arcada. Ou seja, seria um erro imaginar que eles não precisam de cuidado já que cairão ainda na primeira infância.

Ao contrário disso, a atenção à saúde bucal do bebê deve começar antes mesmo do surgimento do primeiro dente de leite. O Ministério da Saúde recomenda passar uma gaze ou fralda umedecida com água filtrada por toda a boca, limpando gengiva, bochechas e língua para remover os resíduos do leite.



grafico-sulamerica-dente-leite

OS PRIMEIROS DENTES:

O primeiro dente costuma nascer por volta dos 6 meses, e a dentição de leite fica completa, com 20 dentes, no período entre o vigésimo quarto e trigésimo mês de vida. No entanto, cada criança tem seu próprio tempo. 


Essa fase pode ser bastante dolorida e desconfortável para o bebê, provocando até febre, alteração de sono, diarréia, entre outros incômodos. Sendo assim, nessas horas é melhor procurar um médico pediatra ou profissional da saúde.


A mastigação deve começar a acontecer de forma gradual, ou seja, incialmente os alimentos precisam ser amassados com um garfo ou cortados em pequenos pedaços, mas evite uma papa muito líquida, já que a criança precisa aprender a usar os dentes. Quando tiver todos os 20 dentes de leite, deve ser incentivada a mastigar todos os tipos de alimento. **



CUIDADOS COM OS DENTES DE LEITE:

O modo como esses dentes temporários são cuidados pode comprometer diretamente os dentes permanentes, uma vez que esses dentes estão se formando abaixo dos dentes de leite. Lesões nos temporários, por exemplo, podem ocasionar deformidades e manchas nos permanentes. 

Assim que os primeiros dentes nascem, os pais e/ou cuidadores devem fazer a higiene com o uso de uma escova de dente ou de uma dedeira com movimentos suaves (esse procedimento é um treinamento para a escovação). Entretanto, com a erupção dos molares decíduos, é essencial fazer a escovação com escova de cerdas macias e com tamanho adequado para a boca do bebê. 


O Ministério da Saúde informa que a escovação dos dentes de leite com creme dental duas vezes ao dia é suficiente, mas deve ser realizada por um adulto para ser mais eficiente e para evitar deglutição da pasta, assim como é aconselhado manter o creme dental fora do alcance da criança. 


Outro aspecto importante é o tipo e a quantidade de pasta colocada na escova. Bebês podem usar pasta de dentes infantil ou até mesmo comum, desde que a concentração de flúor seja em torno de 1.100 a 1.400 ppm. Recomenda-se que o creme dental fluoretado seja usado com supervisão de um adulto, em quantidade mínima, ou seja, para um bebê com até 8 dentes ou menos de 10 kg, o ideal é que se coloque o equivalente a metade de um grão de arroz cru. Acima de 10 kg, quando a criança ainda não sabe cuspir, a quantidade deve equivaler a um grão de arroz cru inteiro. Já para a escovação de uma criança que já sabe cuspir, pode-se usar como medida o tamanho de um grão de ervilha.


O fio dental é recomendado para crianças cujos dentes estão juntos e sem espaço entre eles. É um produto que deve ser passado com muito cuidado, uma vez ao dia, se for o caso.


A alimentação da criança está diretamente ligada a sua saúde bucal. Dentes de leite podem ter cáries assim como os permanentes, então é importante que o responsável controle a ingestão de doces e industrializados.


A TROCA DA DENTIÇÃO *


Não é recomendado que o dente de leite seja arrancado à força quando começar a “amolecer”, pois sua queda está associada a reabsorção da raiz, que ocorre quando o dente permanente empurra o dente de leite para poder nascer. Dessa forma, o ideal é que esse processo aconteça naturalmente para evitar, por exemplo, que o novo dente nasça em uma posição errada, ou até mesmo que haja alguma alteração da fala, devido à criança estar aprendendo a pronunciar corretamente as palavras.


Por outro lado, dentes que não caem na época adequada também podem comprometer o nascimento dos novos dentes, ocupando o espaço do permanente e causando desalinhamento da arcada dentária. Para evitar tanto a retirada antecipada como a queda atrasada dos dentes de leite, é importante que a situação seja avaliada por um cirurgião dentista clínico geral ou odontopediatra, que analisarão se o atraso ou adiantamento dessa troca apresenta necessidade de alguma intervenção, como a extração do dente de leite, para evitar prejuízos aos dentes permanentes.


Artigos relacionados:
Pediatra: a importância de seguir uma rotina de consultas

Fontes:
*Ministério da Saúde
** Sociedade Brasileira de Pediatria




Voltar