Participe das Iniciativas

O SulAmérica Saúde Ativa foi feito para você! Por isso trazemos iniciativas
para uma vida mais saudável, que oferecem cuidados por completo.

Iniciativa desejada

Dados pessoais

/ /
-
Iniciativa disponível para algumas localidades
*Campos obrigatórios

As Iniciativas Saúde Ativa estão disponíveis para os beneficiários SulAmérica Saúde e a participação está sujeita às condições de elegibilidade. Para conhecê-las, clique em Pra Você > Iniciativas.

Se preferir, entre em contato via e-mail saudeativa@sulamerica.com.br ou pela Central de Atendimento
SulAmérica 0800-970-0500 para tirar suas dúvidas ou participar da iniciativa.

Recebemos seu interesse em participar do Saúde Ativa! Em breve entraremos em contato.
OK

Matérias



Obesidade Infantil: Quando Se Preocupar? Obesidade

Home > Matérias > Obesidade > Obesidade Infantil: Quando Se Preocupar?



sulamerica-atividade_obesidade_infantil_thumb

obesidade

A hora de se preocupar e agir a respeito do que a Organização Mundial da Saúde (OMS) está chamando de epidemia de obesidade infantil é agora.

 

De acordo com a organização, nos últimos 40 anos o número de crianças e adolescentes obesos, que era de 11 milhões, saltou para 124 milhões, número alarmante. 

 

As consequências da obesidade infantil acompanham a pessoa até a idade adulta, já que crianças obesas têm mais chances de se tornarem também adultos obesos.

 

Ela está também relacionada ao desenvolvimento de outras doenças ainda na infância e na idade adulta. A criança ou adolescente pode desenvolver diabetes, hipertensão, distúrbios psicológicos, doenças cardiovasculares, entre outras enfermidades. Além disso, outros fatores tendem a acarretar consequências negativas, como problemas de autoestima e bullying na escola e em outros círculos sociais. 

 

O ganho excessivo de peso está diretamente ligado à má alimentação (consumo de alimentos ultraprocessados de alto teor calórico em detrimento de alimentos in natura) e ao sedentarismo. 

 

Ainda assim, múltiplos outros aspectos sociais, ambientais e coletivos estão relacionados à obesidade. É possível ainda que fatores genéticos colaborem para o quadro. 

 

A exposição das crianças à publicidade de alimentos não saudáveis e a comercialização deles em ambientes com crianças, somados ao preço – muitas vezes baixo –, variedade de oferta e facilidade de compra também estão entre as causas da obesidade entre crianças e adolescentes. 

 

Para verificar se o peso de uma pessoa é adequado, é feito o cálculo do índice de massa corpórea (IMC), que tem particularidades para a avaliação de crianças e deve ser realizado pelo profissional médico.

 

É importante que pais e responsáveis contem com o apoio de um profissional da saúde para diagnosticar o sobrepeso (o estágio intermediário entre o peso normal e a obesidade) e direcionar o tratamento adequado. 

 

Uma forma essencial de ajudar é evitar a discriminação, não culpando crianças ou jovens pela condição de obesidade. 

 

Em todas as fases da vida é preciso cuidar da saúde, e uma boa alimentação ajuda bastante nesse cuidado. Essa atenção deve começar na infância. Para isso, ficar de olho no que os pequenos andam comendo é fundamental.


artigos relacioanados


Voltar