Matérias



Calvície tem tratamento?

Home > Matérias > > Calvície tem tratamento?

Pesadelo de muitos homens, a calvície é um processo de afinamento e queda de cabelo causado por fatores genéticos associados a hormônios, entre eles, a testosterona, hormônio predominantemente masculino, mas que também é produzido pelas mulheres, porém em menor quantidade.  

A testosterona age de duas formas: na diminuição da produção de cabelos e no excesso de oleosidade, causando a dermatite seborreica, que também provoca a queda dos fios. O processo de calvície ocorre, em geral, quando o folículo piloso (estrutura capaz de produzir pelos) encolhe no decorrer do tempo, resultando em fios cada vez mais curtos e finos até o momento da queda. 

Os primeiros sinais da calvície costumam aparecer entre 25 e 40 anos, porém há casos em que a perda de cabelos pode acontecer na faixa dos 15 anos. Nessa idade, o problema costuma preocupar, já que aumentam as chances do couro cabeludo se tornar totalmente careca em poucos anos.

É possível diagnosticar o tipo de calvície por meio de análise do histórico familiar do paciente e exames que verificam as taxas de hormônios masculinos. Atualmente, existem dois tipos de tratamento contra o problema:

Tratamento clínico contra a calvície

As medicações contra a calvície costumam ser tomadas por longos períodos e o quanto antes for iniciado o tratamento, melhores serão os resultados. Nos homens, o processo envolve a combinação do uso de medicamentos que ajudam a conter a ação da testosterona nos cabelos, tônico capilar para engrossar os fios e xampu que evita o enfraquecimento dos fios.
No caso das mulheres, são indicados anticoncepcionais de ação anti-andrógena, entre outros. Além disso, os médicos especialistas podem indicar a suplementação de vitaminas, minerais e aminoácidos.  

Tratamento Cirúrgico contra a calvície

O tratamento cirúrgico corresponde ao transplante capilar. Esse método consiste em retirar cabelos da nuca e implantar fio por fio nas áreas carecas. Geralmente, o procedimento pode ser feito em até duas sessões, com um dermatologista ou um cirurgião plástico habilitado. 
Apenas o seu médico pode decidir qual o melhor tratamento para você, que varia para cada pessoa, baseado no histórico e perfil de saúde.

Voltar