Participe das Iniciativas

O SulAmérica Saúde Ativa foi feito para você! Por isso trazemos iniciativas
para uma vida mais saudável, que oferecem cuidados por completo.

Iniciativa desejada

Dados pessoais

//
-
Clínicas disponíveis para algumas localidades de São Paulo/SP. Indique no campo "Observações" a localidade de sua preferência: Freguesia do Ó, Indianópolis, Lapa, Paraíso, Pinheiros, Santana, Sta Cecília, Sta Cruz , Sto Amaro, São Judas, São Miguel, Tatuapé
*Campos obrigatórios

As Iniciativas Saúde Ativa estão disponíveis para os beneficiários SulAmérica Saúde e a participação está sujeita às condições de elegibilidade. Para conhecê-las, clique em Pra Você > Iniciativas.

Se preferir, entre em contato via e-mail saudeativa@sulamerica.com.br ou pela Central de Atendimento
SulAmérica 0800-970-0500 para tirar suas dúvidas ou participar da iniciativa.

Recebemos seu interesse em participar do Saúde Ativa! Em breve entraremos em contato.
OK

Matérias



Por que é importante doar sangue mesmo na pandemia? Epidemias

Home > Matérias > Epidemias > Por que é importante doar sangue mesmo na pandemia?

Por que é importante doar sangue mesmo na pandemia?

Com a pandemia e o isolamento social, houve uma queda nos estoques dos bancos de sangue em todo o país. E para reverter a situação, a Organização Mundial da Saúde  e o Ministério da Saúde têm incentivado a doação de sangue mesmo em tempos de COVID-19, ressaltando a importância da prática voluntária e lembrando quais são os requisitos para quem quer doar.


 Doar sangue salva vidas


Somente
1,6% da população brasileira doa sangue regularmente. Dependendo da época do ano, especialmente Carnaval, inverno e férias escolares, ocorrem quedas nos estoques, atualmente agravadas pelo surto do novo coronavírus. A Bahia, por exemplo, registrou uma queda de 50% nas reservas do hemocentro (banco que recebe e distribui sangue) estadual no mês de março, quando a pandemia teve início no país. No entanto, a busca nos bancos de sangue nunca cai. Existem pacientes que precisam de transfusões em tratamentos de outras doenças, como câncer, anemia e doenças crônicas, ou acidentes graves e ferimentos, e uma única doação pode salvar a vida de até quatro pessoas.

É seguro doar?


Os hemocentros divulgaram novos protocolos de segurança e higienização para reduzir o risco de contaminação pelo coronavírus. A
Fundação Pró-Sangue, de São Paulo, aumentou o número de vagas para agendamento individual com hora marcada, reduzindo assim a circulação de pessoas nas salas de espera e evitando aglomerações. Os ambientes são abastecidos com álcool em gel para as mãos, além de serem higienizados com mais frequência. O uso de máscara é obrigatório para funcionários e doadores.


Os critérios de doação de sangue também mudaram em função da pandemia. De acordo com orientações da
Agência Nacional de Vigilância Sanitária, quem apresenta sintomas de COVID-19 ou teve contato com casos suspeitos ou confirmados da doença deve aguardar 14 dias após o aparecimento dos sintomas ou do contato para realizar a doação. No caso de pessoas que foram infectadas pelo vírus, o tempo de espera para a doação é maior: 30 dias após a recuperação completa da doença. E, para tranquilidade de quem vai receber a doação, não existem evidências científicas que apontem a transmissão do coronavírus pelo sangue.


Quem pode doar?

Os requisitos para a doação de sangue são rigorosos, com a finalidade de garantir a  segurança e a proteção ao receptor e ao doador. Algumas situações e condições de saúde impedem temporária ou definitivamente a doação. Antes do procedimento, o candidato preenche um questionário para que o hemocentro possa avaliar se ele está apto a doar sangue.


Condições básicas para doar sangue:

  • Ter entre 16 e 69 anos

  • Pesar no mínimo 50 kg

  • Estar descansado: é necessário ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas antes da doação

  • Estar bem alimentado: evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação

  • Estar em boas condições de saúde

Procure o hemocentro mais próximo em sua cidade, use máscara, informe-se sobre os requisitos, tire suas dúvidas, agende sua doação de sangue e, com isso, ajude a manter o serviço de saúde abastecido e a salvar vidas.

 

Artigos relacionados:

Como evitar as doenças de inverno durante a pandemia

Coronavírus: 8 mitos sobre a doença

Como o coronavírus age no organismo

Tive COVID-19, estou imune?

 

Fontes: Organização Mundial da Saúde, Ministério da Saúde, Fundação Pró-Sangue e Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

 

 

Voltar