Participe das Iniciativas

O SulAmérica Saúde Ativa foi feito para você! Por isso trazemos iniciativas
para uma vida mais saudável, que oferecem cuidados por completo.

Iniciativa desejada

Dados pessoais

/ /
-
*Campos obrigatórios

As Iniciativas Saúde Ativa estão disponíveis para os Segurados SulAmérica Saúde. Para conhecê-las, clique em Pra Você > Iniciativas.

Se preferir, entre em contato via e-mail saudeativa@sulamerica.com.br ou pela Central de Atendimento
SulAmérica 0800-970-0500 para tirar suas dúvidas ou participar da iniciativa.

Recebemos seu interesse em participar do Saúde Ativa! Em breve entraremos em contato.
OK

Matérias



Vitiligo: como surge e quais são os tratamentos Doenças Crônicas

Home > Matérias > Doenças Crônicas > Vitiligo: como surge e quais são os tratamentos

Manchas brancas, bem definidas e espalhadas pela pele são as principais características do vitiligo, uma doença dermatológica crônica que está relacionada à diminuição ou ausência de melanócitos, células responsáveis pela coloração da pele. Estima-se que a condição atinja entre 1% a 2% da população mundial.

Embora as causas ainda não sejam totalmente definidas, algumas teorias científicas tentam explicar a origem do vitiligo. As mais conhecidas associam o problema a algumas doenças autoimunes, principalmente as que são relacionadas à tireoide, fatores emocionais, como estresse e histórico familiar.

Por se espalhar e atingir áreas visíveis do corpo, o vitiligo é cercado de estigmas, o que impacta seriamente na saúde emocional de quem é acometido – podendo piorar a doença. Por esse motivo, além de realizar tratamento dermatológico, é muito importante buscar acompanhamento psicológico.


Sintomas

Além das manchas brancas, os pelos da região do corpo atingida também nascem brancos e há uma maior sensibilidade às queimaduras solares.

Tipos de vitiligo

  • Segmentar ou unilateral: Geralmente, se manifesta em apenas uma parte do corpo em pessoas mais jovens. Os cabelos também podem perder a coloração.


  • Não segmentar ou bilateral: É o tipo mais comum e atinge os dois lados do corpo. Exemplos: os dois pés, as duas mãos, os dois ombros.

Diagnóstico

O vitiligo é diagnosticado basicamente por meio do exame clínico do médico. No entanto, a biópsia cutânea ajuda a confirmar o diagnóstico. Em peles muito claras, o dermatologista poderá realizar a avaliação com o auxílio de um equipamento especial, chamado lâmpada de Wood.

Além disso, é essencial realizar exames de sangue para a detecção de doenças autoimunes, que requerem tratamento médico.  

Tratamento

Não existe cura para o vitiligo, mas há diversas opções de tratamentos que ajudam a barrar o avanço das lesões e a repigmentar a pele completamente, sem que haja diferenciação de cor.

Medicamentos derivados de vitamina D, corticosteroides, fototerapia com radiação e o uso de tecnologia a laser são algumas das opções terapêuticas disponíveis.  O tratamento é individualizado e deve ser discutido com o dermatologista levando em consideração as características da pessoa afetada.

Vale ressaltar que sem o tratamento adequado, as chances das manchas aumentarem e se espalharem são grandes, já que a doença é progressiva.

É possível prevenir vitiligo?

Como as causas do vitiligo ainda não são completamente conhecidas, não existe uma maneira específica de prevenir a doença. Mas, é possível minimizar alguns fatores de risco, como evitar usar roupas muito apertadas, que pressionam a pele, e se expor ao sol sem protetor solar, além de buscar formas de gerenciar o estresse.

Voltar