Matérias



Conheça os principais tipos de artrite

Home > Matérias > > Conheça os principais tipos de artrite

artriteConheça os principais tipos de artrite

Existem mais de 100 tipos de artrite; pessoas de todas as idades podem desenvolver a condição

Dores, rigidez e inchaço nas articulações. Esses são alguns dos sintomas típicos da artrite, termo informal para um conjunto de mais de 100 doenças, que têm uma característica em comum: a inflamação de uma ou mais articulações do corpo.

 

Embora seja uma condição que tende a afetar as pessoas à medida que elas envelhecem, a artrite pode surgir em qualquer fase da vida, e é considerada uma das principais causas de incapacidade no Brasil e no mundo.

 

Veja a seguir quais são os tipos de artrite mais comuns:

Artrite degenerativa

 

Ocorre quando a cartilagem das articulações se desgasta, causando atrito entre os ossos, o que gera dores, inchaço e rigidez.

A osteoartrite é o tipo artrite degenerativa mais comum. Os fatores de risco incluem excesso de peso, histórico familiar, idade avançada e lesão prévia (um ligamento cruzado anterior, por exemplo). 

É possível prevenir essa condição com a prática regular de exercícios físicos, manutenção do peso adequado, além de evitar movimentos repetitivos.

 

Artrite inflamatória

 

Artrite inflamatória é uma condição em que o sistema imunológico ataca equivocadamente células e tecidos saudáveis do próprio organismo, provocando inflamações e levando ao desgaste das articulações. Também pode atingir órgãos internos, olhos e outras estruturas do corpo.  

Entre os principais exemplos desse tipo de artrite estão a artrite reumatóide, o lúpus eritematoso sistêmico e a artrite psoriática. Ainda não se sabe exatamente as causas dessas condições, porém acredita-se que uma combinação de fatores genéticos, hormonais e ambientais (irradiação solar, infecções virais ou por outros micro-organismos) esteja envolvida.

O diagnóstico precoce é fundamental para impedir o avanço da artrite inflamatória e minimizar ou até mesmo prevenir danos permanentes nas articulações.

 

Artrite infecciosa

 

Bactérias, vírus ou fungos podem entrar em contato com as articulações e desencadear uma inflamação. Exemplos de micro-organismos que podem infectar as articulações: salmonela (por meio da ingestão de alimentos contaminados) clamídia e gonorreia (por meio de sexo desprotegido) e hepatite C (pode ser contraída por via sanguínea, geralmente com agulhas ou transfusões compartilhadas). Em muitos casos, o tratamento com antibióticos pode eliminar a infecção da articulação, mas, às vezes, ela se torna crônica.

 

Artrite metabólica

O ácido úrico é uma substância produzida naturalmente pelo organismo a partir da metabolização de purinas, substâncias presentes nas células e em diversos alimentos. Em algumas pessoas, os níveis de ácido úrico podem se elevar e formar cristais que se depositam em vários locais do corpo, principalmente, nas articulações, causando inflamação, dor e inchaço.  

Essa condição é conhecida como gota e a atinge principalmente homens obesos, sedentários e consumidores regulares de bebidas alcoólicas, com idade entre 40 e 50 anos.

 

Diagnóstico e tratamento da artrite

 

O diagnóstico precoce da artrite é fundamental para evitar o avanço da doença e prevenir a degeneração das articulações e outras complicações, que variam de acordo com cada tipo de artrite.

O médico especializado nessas doenças é o reumatologista, que irá realizar uma análise clínica e solicitar exames de sangue e imagem, como raio-x e tomografia, que são úteis para identificar articulações e outros tecidos afetados.

Cada tipo de artrite possui uma conduta terapêutica específica. Alguns tratamentos podem incluir o gerenciamento de anti-inflamatórios, analgésicos corticoides e imunossupressores, além de recomendações de fisioterapia e terapia ocupacional.

 

Conheça a iniciativa Articulação

 

Com o objetivo de contribuir para a promoção do bem-estar e saúde dos segurados, a SulAmérica oferece a iniciativa Articulação, que traz diversas orientações sobre doenças reumáticas.

Para saber mais, entre em contato com o seu consultor de saúde ou acesse aqui o conteúdo exclusivo do portal da SulAmérica.

Voltar