Participe das Iniciativas

O SulAmérica Saúde Ativa foi feito para você! Por isso trazemos iniciativas
para uma vida mais saudável, que oferecem cuidados por completo.

Iniciativa desejada

Dados pessoais

/ /
-
*Campos obrigatórios

As Iniciativas Saúde Ativa estão disponíveis para os Segurados SulAmérica Saúde. Para conhecê-las, clique em Pra Você > Iniciativas.

Se preferir, entre em contato via e-mail saudeativa@sulamerica.com.br ou pela Central de Atendimento
SulAmérica 0800-970-0500 para tirar suas dúvidas ou participar da iniciativa.

Recebemos seu interesse em participar do Saúde Ativa! Em breve entraremos em contato.
OK

Matérias



Pedras nos rins: como elas surgem Doenças Comuns

Home > Matérias > Doenças Comuns > Pedras nos rins: como elas surgem

Dores intensas na região lombar, que irradiam para o abdômen e dor ao urinar. Esses são os principais sintomas do cálculo renal, popularmente conhecido como pedra nos rins. O problema se constitui por uma massa sólida formada por pequenos cristais durante o processo de formação da urina.

Quando esses cristais - constituídos pelo acúmulo de substâncias como cálcio, oxalato e ácido úrico - se agregam ao longo do percurso dos rins até a uretra, eles se transformam em cálculos, que possuem o formato semelhante ao de uma pedra, podendo se alojar na região onde se formaram ou se movimentar.

Fatores de risco 
Os fatores de risco para o desenvolvimento de pedras nos rins estão associados aos maus hábitos como a ingestão excessiva de proteína animal, sódio, açúcar, álcool, baixo consumo de fibra e água, sedentarismo e estresse. Além disso, histórico familiar e obesidade aumentam as chances de desenvolver o problema.


Sintomas
Procure um médico assim que os primeiros sinais do cálculo se manifestarem. Além das dores fortes na região lombar e ao urinar, fique atento a cor e ao volume da urina. Outros sintomas como ardência para urinar, sangue na urina, desejo aumentado de ir ao banheiro, mas sem expelir muita urina e náuseas e vômitos também são comuns.

 

Diagnóstico
Para o diagnóstico preciso, o especialista irá avaliar o tamanho e a localização do cálculo renal por meio de exames de imagem como ultrassom, ressonância magnética ou tomografia computadorizada. Além disso, são necessários exames de sangue e urina para tentar determinar o fator formador dos cálculos urinários.

Em 85% dos casos, as pedras são pequenas e expelidas naturalmente, em torno de três dias. Em outros casos, são necessários medicamentos para diminuir o tamanho da pedra e procedimentos cirúrgicos para extraí-la. O tipo de tratamento mais adequado irá depender do tamanho e localização da pedra e dos sintomas apresentados.

Voltar