Participe das Iniciativas

O SulAmérica Saúde Ativa foi feito para você! Por isso trazemos iniciativas
para uma vida mais saudável, que oferecem cuidados por completo.

Iniciativa desejada

Dados pessoais

//
-
Iniciativa disponível para algumas localidades
*Campos obrigatórios

As Iniciativas Saúde Ativa estão disponíveis para os beneficiários SulAmérica Saúde e a participação está sujeita às condições de elegibilidade. Para conhecê-las, clique em Pra Você > Iniciativas.

Se preferir, entre em contato via e-mail saudeativa@sulamerica.com.br ou pela Central de Atendimento
SulAmérica 0800-970-0500 para tirar suas dúvidas ou participar da iniciativa.

Recebemos seu interesse em participar do Saúde Ativa! Em breve entraremos em contato.
OK

Matérias



Ferro é Fundamental: Saiba Como Prevenir a Falta dele Doenças Comuns

Home > Matérias > Doenças Comuns > Ferro é Fundamental: Saiba Como Prevenir a Falta dele



ferro2


O ferro é um nutriente essencial para o corpo​ e com uma enorme importância na formação humana. Durante toda as fases da vida ele cumpre funções importantes, como na fabricação das células vermelhas do sangue e no transporte de oxigênio​ dos pulmões por todos os tecidos​​ corporais.

Segundo o Ministério da Saúde, apesar de tão importante, ainda é negligenciado na alimentação do brasileiro e apontado pela comunidade científica como o maior problema nutricional do país, sendo sua deficiência um dos principais causadores de anemia. Além da carência nutricional, pode também ocorrer por perdas expressivas de sangue, em virtude de hemorragias agudas ou crônicas por via gastrintestinal ou como consequência de menstruações abundantes.

Veja abaixo mais sobre a importância do ferro, como detectar a sua falta e como garantir que ele esteja sempre presente no seu organismo:


O QUE PODE CAUSAR?


Definida tecnicamente pela baixa presença de hemoglobinas no sangue - proteína responsável pelo transporte de oxigênio -, a anemia é popularmente conhecida como a doença da falta de ferro, tendo 90% dos seus casos associados à ausência do nutriente.

Embora qualquer indivíduo possa desenvolvê-la se não receber a quantidade adequada de ferro na dieta ou tiver dificuldade de absorção, os grupos mais afetados pela anemia são crianças, adolescentes em fase de crescimento, gestantes e idosos. Nas grávidas, pode ocorrer por dois motivos: se os níveis de ferro já estiverem baixos antes mesmo da concepção e pelo aumento do consumo do nutriente para a formação dos tecidos, tanto maternos como do feto.

COMO DETECTAR?

Para um diagnóstico seguro, é preciso fazer um exame de sangue. Porém alguns sintomas podem alertar para a falta de ferro: fadiga generalizada, falta de apetite, palidez de pele e de mucosas (gengivas, parte interna do olho), apatia e incômodo na língua.


Perder o ar facilmente, o coração disparar com frequência, ter dores de cabeça e ansiedade também são sintomas que podem apontar para a ausência de ferro no organismo.


QUAIS AS CONSEQUÊNCIAS?

Enquanto nos adultos a falta de ferro pode causar fadiga e a falta de ânimo, nas crianças os sintomas podem ser ainda mais graves e impactar o crescimento e desenvolvimento cognitivo (da aprendizagem), além da coordenação motora e da linguagem.

Pode prejudicar ainda a predisposição para atividades físicas e para a afetividade, além de tornar a criança mais vulnerável a doenças, por baixar a resistência. Em gestantes, a anemia é ligada a nascimentos abaixo do peso e um aumento na mortalidade perinatal (dos últimos 4 meses de gravidez aos 7 dias após o nascimento).


COMO PREVENIR?

O indicado é buscar tratamento médico para corrigir a origem da deficiência de ferro, mas, na maioria dos casos, a solução pode ser mais simples: uma dieta rica em ferro, que pode ser encontrado em vegetais ou em carnes.

Fígado e miúdos são as carnes vermelhas mais indicadas, mas as brancas também são boas fontes do nutriente. Entre os vegetais, as melhores opções são as folhas verde-escuras, como agrião e couve, leguminosas, como feijão, lentilha e grão de bico, além de nozes e castanhas. Alimentos enriquecidos de ferro, desde cereais a farinhas de trigo ou milho, podemos encontrar facilmente no mercado. E, ao contrário do que muitos pensam, leite e ovos não são fontes relevantes de ferro.





Artigos relacionados:

Talassemia: conheça esse tipo de anemia, que pode ser fatal

Amamentação: Benefícios para a Saúde Até a Vida Adulta


Hiper e hipotireoidismo: conheça as diferenças

 

Voltar