Participe das Iniciativas

O SulAmérica Saúde Ativa foi feito para você! Por isso trazemos iniciativas
para uma vida mais saudável, que oferecem cuidados por completo.

Iniciativa desejada

Dados pessoais

//
-
Clínicas disponíveis para algumas localidades de São Paulo/SP. Indique no campo "Observações" a localidade de sua preferência: Freguesia do Ó, Indianópolis, Lapa, Paraíso, Pinheiros, Santana, Sta Cecília, Sta Cruz , Sto Amaro, São Judas, São Miguel, Tatuapé
*Campos obrigatórios

As Iniciativas Saúde Ativa estão disponíveis para os beneficiários SulAmérica Saúde e a participação está sujeita às condições de elegibilidade. Para conhecê-las, clique em Pra Você > Iniciativas.

Se preferir, entre em contato via e-mail saudeativa@sulamerica.com.br ou pela Central de Atendimento
SulAmérica 0800-970-0500 para tirar suas dúvidas ou participar da iniciativa.

Recebemos seu interesse em participar do Saúde Ativa! Em breve entraremos em contato.
OK

Matérias



Aedes Aegypti: Hora de Redobrar o Combate Doenças Comuns

Home > Matérias > Doenças Comuns > Aedes Aegypti: Hora de Redobrar o Combate



header_sulamerica-saude_artigo-aedes



titulo aedes


Transmissor da dengue, febre amarela urbana, zika e chikungunya, o mosquito aedes aegypti é um dos grandes vilões do verão. Pequeno (em média, o seu tamanho não passa de 1 cm), escuro e com pequenos riscos brancos no dorso, sua circulação aumenta consideravelmente em temperaturas mais quentes e chuvosas e em áreas de maior densidade populacional.

Ao contrário dos pernilongos, o aedes aegypti quase não faz ruídos, o que dificulta ainda mais a sua identificação. Outra grande preocupação é em relação à facilidade de reprodução: como é um mosquito urbano, os ovos acumulam-se em qualquer recipiente que retenha água nas nossas casas.


Por isso, a medida preventiva mais efetiva contra os focos de transmissão é cobrir adequadamente alguns objetos de uso cotidiano. Vasos, baldes, garrafas, calhas de telhado, caixas d'água e até mesmo vasos sanitários que não são utilizados regularmente podem se tornar criadouros. Outra ação fundamental é usar repelente e cobrir os ralos com água sanitária.


Só em 2019, foram registrados quase 1,5 milhão de casos de dengue no Brasil segundo dados do Ministério da SaúdeO alto número de infecções fez com que a campanha de combate ao mosquito fosse divulgada antecipadamente em setembro. Apesar de essas doenças serem muito conhecidas no país, alguns fatores reforçam ainda mais a necessidade de trabalhar a conscientização. A combinação de altas temperaturas, mais chuvas e menos prevenção pode ser fatal.


Veja abaixo quais são os sintomas mais comuns de cada doença.

boxes_sulamerica-saude_artigo-aedesÉ importante reforçar que a vacina contra a febre amarela está disponível nos postos de vacinação conforme as recomendações do Calendário Nacional de Vacinação. A vacina da dengue ainda está em fase de testes.

Para as demais doenças, busque orientação médica urgentemente caso você identifique os sintomas acima.

Os beneficiários SulAmérica podem contar com o esclarecimento de dúvidas e orientação preventiva através do serviço de Orientação Médica Telefônica.

 

Fonte(s):

Ministério da Saúde

 
Artigos relacionados

Dengue: prevenir é a melhor solução
Mitos e Verdades sobre a Febre Amarela
Veja como se proteger da dengue, zika vírus e chikungunya

Voltar